Posts tagged “música

A Importância De Qualidade Musical Na Igreja

E no Tabernáculo de Davi? Havia qualidade musical? Havia divisão de vozes? Como eram os instrumentos?

Quero levá-lo a ver algumas verdades sobre a necessidade de usar a música com qualidade para a glória de Deus! Se você ler cuidadosamente os livros das Crônicas, você conseguirá observar estes detalhes preciosos. Quero aqui neste breve artigo ressaltar duas partes deste livro que me chamam mais a atenção.

No capítulo 15 do primeiro livro, lemos, a partir do verso dezesseis:
“E disse Davi aos chefes dos levitas que constituíssem, de seus irmãos, cantores, para que com instrumentos musicais, com alaúdes, jarpas e címbalos, se fizessem ouvir, levantando a voz com alegria. Designaram, pois os levitas a Henâ (…) Asafae (..) Etã (…)” “E os cantores, Hemã, Asafe e Etã, se faziam ouvir com címbalos de metal; E Zacarias, Aziel, Semiramote, Jeiel, Uni, Eliabe, Maaséias, e Benaia, com alaúdes, sobre Alamote. E E Matitias, Elifeleu, Micnéias, Obede-Edom, Jeiel, e Azazias, com harpas, sobre Seminite, para sobressaírem. E Quenanias, chefe dos levitas, tinha o encargo de dirigir o canto; ensinava-os a entoá-lo, porque era entendido” (v. 19-22)

Talvez sua Bíblia já tenha traduzidos os termos Alamote e Seminite, por exemplo. (várias Bíblias hoje já são assim). Se a sua for uma delas, você vai poder confirmar o que vou dizer. O termo Alamote, do orginial significa SOPRANO, e Seminite, significa TOM DE OITAVA. Algumas Bíblias até tem a tradução de Alamote como com alaúdes, em voz de soprano, e de Seminite como em voz de baixo, para conduzir o canto.

A Bíblia amplificada chega a comentar sobre Alamote: “Provavelmente as vozes agudas, da Clave de Sol” E de Seminite: “Provavelmente as vozes graves, da Clave de Fá”. O versículo 22 diz que Quenanias era entendido, em outra versão, era ‘perito’ no canto. Outra ainda diz que ele era o ‘regente do coral, pois era um músico habilidoso’.

Temos algumas interpretações diferentes para nós hoje, devido ao fator tempo, instrumentos musicais, termos não definidos, etc. Mas mesmo assim, uma coisa podemos afirmar sem medo de errar: Havia qualidade, havia postos designados, ensaiados, diversidade de instrumentos, de vozes e arranjos dos mesmos. Por que hoje há tanto problema com relação a pessoas que não querem estudar música, que são contra ensaios e não querem aprimorar o dom que o Senhor lhes deu? Estes dons serão cobrados um dia, e deverão ser multiplicados (ver Mt. 25:14-29 ).

A outra passagem de I Crônicas é do capítulo 25, versos 6 e 7: “Todos estes estavam sob a direção de seu pai, para a música da casa do Senhor, com saltérios, címbalos e harpas, para o ministério da casa de Deus; e Asafe, Jedutum, e Hemã, estavam sob as ordens do rei. E era o número deles, juntamente com seus irmãos instruídos no canto ao Senhor, todos eles mestres, duzentos e oitenta e oito”. Neste tempo havia um coral de 288 vozes! E não somente vozes não trabalhadas, mas MESTRES, peritos no canto!!!

Além destes 288 cantores haviam 4 mil instrumentistas (com instrumentos que o próprio Davi tinha feito para eles) na ordem  do Tabernáculo, que de hora em hora trocavam de turno conforme a escala que Davi fez 0 ou seja, se você não gosta de escala, já era algo normal nos tempos bíblicos 🙂 Continue desenvolvendo seu dom no Senhor! Esse é nosso chamado como ministros ao Senhor com a música. O que possui um dom deve se esmerar no que faz. Aquele que ensina, deve estudar, aprimorar-se, etc. O que prega, deve buscar a cada dia mais. E o que usa a música como ferramenta de adoração, também de estudar e sempre melhorar no que faz, sabendo que um dia lhe será cobrado, e ciente também, de que se veio do Senhor, para Ele, e a Ele somente é devida toda a glória.

Se você quiser ler mais sobre como era o ministério Bíblico de louvor e adoração leia este e-book; “Profeta e Adorador”, livre para download gratuito e envie também para as pessoas da sua equipe 😉   Link do livro: http://www.scribd.com/raquel_ribeiro_12

Deus te abençoe,

Raquel Emerick


Cada um na sua…

Sabe uma coisa que me intriga?

Jesus, quando morreu, ainda haviam pessoas prá ser curadas (dentro e fora de Israel). Ainda tinham pessoas endemoninhadas que precisavam ser libertas. E muitas (realmente MUITAS) que não conheciam o evangelho, e nem sabiam que Jesus tinha vindo ao mundo, nascido e estava morrendo naquele exato instante por eles!

No quê isso me deixa impactada? Ainda assim Ele conseguiu dizer: ESTÁ CONSUMADO!!!

Vejo muita gente correndo, numa briga desenfreada por evidência, palcos, contratos, viagens, etc. Mas ministério não tem um formato ou padrão. Nem todos foram chamados prá mesma coisa.

Tem gente que foi chamado prá fazer música INSTRUMENTAL, outros música só prá TEATRO e DANÇA, outros músicas de outros estilos “não congregacionais” (reggae, rap, mpb)…  Outros são MINISTROS numa igreja local, outros, MINISTROS que vão viajar pregando com a música e atitudes. Uns foram chamados para evangelizar com a música – montar um instrumento nas praças e cantar sem talvez nunca cantar no altar da igreja. E alguns nem prá música são chamados e nisso insistem sem nem entender o porquê da fixação por essa área. E nem vou entrar no assunto sobre gravar CD. Como diz o querido Pr. Adhemar, parece que o Brasil inteiro recebeu chamado prá gravar CD, mas deixa prá lá!!!

Na verdade, ninguém é chamado prá fazer a mesma coisa que o “coleguinha do lado” (como dizíamos na escolinha). Mas parece que as pessoas saem da “escolinha” do Espírito Santo sem aprender uma lição básica: CADA UM NA SUA.

Aliás, quando Deus olha dos céus, um está compondo músicas evangelistas, outro compõe um instrumental tremendamente ungido; outro viaja, outro é líder do departamento de música da igreja local e discipula tantos irmãos preciosos (e nem por isso deseja ficar viajando, como se esse fosse o nível máximo de espiritualidade na área da música) e dos céus Ele vê tudo a obra sendo feita num todo. Vejo ministros “loucos” por viver viajando, e ficam tristes quando suas agendas não estão cheias… Como diz uma querida amiga de ministério, a Ju (Juliana Barros): “Descubra o que Deus tem prá você e seja feliz com isso!” 🙂 Não vejo uma forma melhor de expressar isso!!!

Não concordo com gente que imita a voz de um ministro prá cantar (nem homem nem mulher) ou prá pregar. Um dia essas pessoas vão ter que enfrentar uma tristeza enorme ao olhar prá trás e perceber QUANTOS ANOS perderam sem ser elas mesmas. Enfim… a Igreja precisa despertar! Cada um foi chamado prá ‘algo’.

“Senhor, eu enterrei o talento que o Senhor me deu por medo e covardia porque eu queria ter é cinco talentos e não UM, mas estou te devolvendo do jeitinho que o Senhor me deu. Toma aqui, ó!” O problema é que mesmo tendo sido avisado pela Bíblia, vai ter gente que vai dizer a mesma coisa que já leu assentado no banco da igreja.

A seara é grande! Todos vamos morrer um dia e com certeza ainda vai ter coisa prá ser feita, lugar prá ministrar, pessoas prá serem libertas e muita gente que só vai ouvir sobre Jesus na geração dos nossos filhos! Mas eu e você só precisamos uma coisa – sermos capazes de completar a carreira, combater o bom combate, guardar a fé e poder dizer: Eu tinha um chamado e cumpri o que nasci prá fazer – ESTÁ CONSUMADO!!!


Quem falou???

Às vezes tenho vontade de sair gritando! Vejo as coisas erradas, valores invertidos e me dá uma enorme coceira na garganta! Parece que muitos (arrisco dizer que a maioria) na Igreja estão aos poucos ficando cegos espiritualmente.
Quem falou que “uma andorinha só não faz verão”? Pode ser um ditado popular e pode fazer sentido prá muitas coisas. Mas NÃO para o evangelho que conheço. É só lembrar de dos inúmeros heróis da fé. Todos eles, em seu tempo, defenderam praticamente sozinhos os valores do Reino dos Céus.
E fica cada dia mais forte em meu coração que DEPENDE DE MIM, DEPENDE DE VOCÊ que lê esse texto exatamente agora. Depende de quem tem fome e sede da manifestação da glória de Deus sobre a face dessa terra tão suja, ímpia e de valores tão invertidos.
E esse valores estão tão invertidos que vão invadindo a Igreja e substituindo o que é santo pelo o que e vil. Aí começamos ver gente cheia de idéias, opiniões, teologias esquisitas (tudo papo furado, fruto da cabeça do ser humano e não da Bíblia) – isso explica a falta de poder, sinais, operação de maravilhas, milagres e proezas no meio da Igreja.
Ontem Deus me impactou com um pensamento que deixo com vocês. É curtinho sim, mas rende “pano prá manga”, como costumamos dizer. Pense nisso e deixe Deus falar com você!
“ADORAÇÃO não é música, IGREJA não é templo e CRISTÃO não é quem carrega Bíblia!”

QUE EU E VOCÊ FAÇAMOS ALGUMA DIFERENÇA, ESCREVENDO HISTÓRIA ANTES DE NOS DESPEDIR DESSA TERRA!!!!
Em Cristo,
Raquel Emerick